Resenha: Fragmentados, Neal Shusterman

Resenha: Fragmentados, Neal Shusterman

Oie pessoal, depois de uma semana sem internet, finalmente estou de volta e vamos liberar as resenhas! 😀

Fragmentados-Neal-editoranc-Distopia

Livro: Fragmentados (Livro 1)
Só porque a lei diz, não significa que é verdade.
Série: Fragmentados
Autor: Neal Shusterman
Páginas: 319
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o sistema que os fragmentaria .

Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem uma alucinante viagem pelo país, conscientes de que suas vidas estão em jogo. Se conseguirem sobreviver até completarem 18 anos, estarão salvos. No entanto, quando cada parte de seus corpos desde as mãos até o coração é caçada por um mundo ensandecido, 18 anos parece muito, muito longe.

O vencedor do Boston Globe-Horn Book Award, Neal Shusterman, desafia as ideias dos leitores sobre a vida: não apenas sobre onde ela começa e termina, mas sobre o que realmente significa estar vivo.

Fragmentados-distopia

Vamos a Resenha!

Fragmentados é um distopia que conta a história de três jovens: Connor, Risa e Lev. Cada um tem uma história diferente, mas todos acabam unidos por uma atitude de Connor que ao descobrir que seus pais haviam assinado a Lei da Vida, ou seja, haviam permito fazer a doação de seus orgãos em vida por ele ser um adolescente ´´probematico“, decidi fugir e acaba tomando decisões impulsivas que alteram a rota da vida de outros dois jovens, que também passariam pelo mesmo processo de fragmentação.

fragmentados-livro- presente daeditoranc
Risa é uma menina que cresceu em um lar, após ser abandonada pela mãe provavelmente pela Lei da Cegonha, onde é permitido que uma mãe abandone seu filho no lar de uma família, desde que ela não seja vista e dessa forma a família por lei seja obrigada a ficar com a criança ou como última opção a família pode mandá-la para um lar. No lar os jovens que não são bons ao bastante acabam sendo mandados para a Fragmentação, e Risa não é boa ao bastante no piano, não importe o quanto se esforce.

Página 53
Página 53. A visão de uma mãe que decidi abandonar o seu filho.

Lev é um dizimo, segundo a bíblia toda família deve dar uma porcentagem do que tem para a igreja e isso inclui um filho, todo casal deve escolher um filho para ser mandado para a fragmentação ao completar 13 anos, no caso de Lev após sua mãe ter 5 filhos naturais 1 adotado e 3 pela lei da cegonha, decidiu ter então o escolhido. Lev cresceu acreditando que isso era algo maravilhoso, que ter seu corpo implantado em outras pessoas e as ajudando a viver era algo digno e um grande propósito, nunca se preocupou com o ensino médio com a vida que poderia ter, nunca pensou nisso, porem TUDO irá mudar ao ser sequestrado por Connor.

Página 29
Página 29.

A história toda é contada em terceira pessoa, focando sempre na visão de Lev, Risa ou Connor, em pequeno momentos teremos os olhares de estranhos sobre aqueles jovens, algo que achei muito interessante por nos dar um olhar mais amplo da situação.

Seremos levados durante a narrativa por caminhos diferentes e surpreendidos diversas vezes, pelo menos foi assim comigo,  enquanto descobrimos o que é ser um fugitivo do governo e como é a vida de quem recebeu um pedaço de um fragmentado, pois apesar de o corpo dessa pessoa ter sido separado ela ainda vive dentro daquele que a recebeu, posso contar que quando os personagens se afastavam eu até conseguia descobrir o que aconteceria a seguir, entretanto quando o autor unia os três no mesmo ambiente eu não sabia o que esperar e isso era o melhor. O.O

Página 175.
Página 175.

A edição está perfeita, a capa combina com a história mas acho que até poderia ser mais impactante, pois houve momentos durante o livro em que senti uma agonia terrível em que me parecia que o ar me faltava enquanto via tudo que eles estavam passando. Meu personagem favorito é o Lev, sem dúvidas, na minha opinião foi o que mais amadureceu na história e que mais conseguiu me conquistar apesar de ser o mais jovem.

fragmentados-trechos-

Beijos e até logo! 😉

Ass: Amanda Mello.

Anúncios

30 thoughts on “Resenha: Fragmentados, Neal Shusterman

  1. Eu sinceramente não tive muito interesse para ler esse livro.
    Tanto que ele esta aqui na minha estante aguardando para ser lido, mas quem vai fazer a leitura mesmo é minha colaboradora Agatha e espero que ela goste. Mas lendo a sua resenha eu gostei bastante da trama e tudo mais, mas eu acho que não seria um livro que pegaria para ler nesse momento no qual me encontro sabe. Apesar de estar começando a ler distopias por agora, mas mesmo assim achei interessante e espero ainda poder ler. Não agora, mas um dia ai =x

    Adorei tudo que você falou sobre o livro.
    E achei muito legal saber que o livro vem a nos surpreender bastante.
    Gosto muito disso. =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/07/resenha-o-album.html

  2. Oie,

    Essa é primeira resenha que leio desse livro e fiquei muito curiosa com a história eu amo distopias, então esse livro já entrou na minha lista, e essas Leis me deixaram de cabelo em pé, eu não queria viver em uma sociedade assim, achei ela meio radical.

    Mayla

    1. Oie Mayla! ^^
      A sociedade deles é super radical, mas quando você ler vai ver que nem sempre foi assim e o que gerou essa grande mudança onde todo que é jovem que apresente um problema já pode ser fragmentado. É tudo explicado no livro!

      Beijinhos e obrigada pela visita! 😉
      Ass: Amanda Mello.

  3. Primeira vez que vejo esse livro, confesso que se não fosse por sua resenha ele passaria batido!
    Assisti um filme bem parecido, não sei se tem alguma relação, o nome me fugiu a memoria. Adorei sua resenha, sou fã de distopias, já adicionei a minha lista!

    1. Oie Gabi! ^^
      Tudo ótimo agora Menina, espero que contigo também.
      Espero que logo você leia, tenho certeza que irá adorar a história, logo irei liberar um vídeo no canal falando mais sobre ele. \o/

      Beijos e muito obrigada por me visitar!
      Ass: Amanda Mello.

  4. Também senti uma agonia terrível lendo o livro, principalmente mais no final, quando uma cena quase me fez vomitar… imagino que você saiba de qual eu estou falando… rs… Mas gostei bastante da leitura, me surpreendeu demais. Acho que foi a distopia que mais me deixou revoltada até hoje, adolescente problemático é o que mais tem por aí, imagina se mandassem todos para a fragmentação? Não consigo nem imaginar uma coisa dessas.

    Beijo.

    Ju – Entre Palcos e Livros

  5. Olá,
    que distopia diferente… e interessante. A ideia da fragmentação é macabra, mas semelhante com o que vemos passa nos jornais em relação ao mercado negro de órgãos e tudo mais.Achei bem instigante a proposta, viu!? Ótima resenha!
    Beijinhos,
    Karine!

    Conheça-me: Lendo no Inverno

  6. Oi Amanda, sua linda, tudo bem
    Eu fiquei toda arrepiada a primeira vez que vi o vídeo do livro, que história!!!! É revoltante pensar no que essa sociedade faz com seus filhos, e em como a igreja tem o papel de manipular seus fiéis para que acreditem que é um ato grandioso. Não vejo a hora de ler esse livro, é um dos que mais quero esse ano. Sua resenha ficou ótima!!!!!!!
    Beijinhos.
    Cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

  7. Oi,não sou de ler distopias, mas esse livro me despertou curiosidade assim que foi lançado pela NC, depois que li algumas resenhas positivas e lendo a sua agora me animei ainda mais. Não é uma leitura que tenho urgência para comprar e ler, mas está na minha lista de desejados.

    bjs

  8. Aiii, eu amei este livro. É maravilhoso né? Eu também me sentia agoniada em certos momentos e amei os personagens e o que eles tinham que fazer. Me lembrou o livro Starters que é um favorito meu também. E tem continuação, espero que a NC publique eles já que este livro foi super bem vendido por aqui.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    http://www.amigasemulheres.com

  9. Oie!!
    Eu nunca li esse livro, mas pretendo loguinho. Todas as resenhas que leio me incentivam ainda mais. Acho que é interessante a premissa, essa parte da Igreja manipular eu não tinha visto antes, ou não lembro na última resenha que li. Quero descobrir esse mundo, sentir agonia e me impressionar como tem acontecido com todo mundo. Tenho evitado distopias ultimamente, mas para essa eu abro uma exceção ahaha.
    Ótima resenha!!
    Beijin…

    1. Oie Anaaaaaa! Quanto tempo 😀
      A história foi aquilo tudo sim Ana, a capa que não achei aquilo tudo. kkkkk
      A história é demais, super recomendo como os outros blogs, mas como disse sobre a capa tenho que discordar. \o

      Beijos e obrigada por visitar o meu espaço! 😉
      Ass: Amanda Mello.

  10. Oii, tudo bem?
    Eu estou doida para ler esse livro! Desde que a editora lançou o book trailer eu estou curiosa para saber a historia do livro, e com essa resenha a curiosidade só aumentou rsrs

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s