Resenha: Primeiro e Único, Emily Giffin

Resenha: Primeiro e Único, Emily Giffin

Oi pessoal, aqui é a Amanda e hoje retornei com a resenha de Primeiro e Único.

Primeiro e Único

Livro: Primeiro e Único

(Mais importa do que ganhar ou perder é saber a hora certa de jogar.)

Autora: Emilly Giffin

Páginas: 448

Editora: Novo Conceito

Sinopse: Shea tem 33 anos e passou toda a sua vida em uma cidadezinha universitária que vive em função do futebol americano. Criada junto com sua melhor amigas, Lucy, filha do lendário treinador Clive Carr, Shea nunca teve coragem de deixar sua terra natal. Acabou cursando a universidade, onde conseguiu um emprego no departamento atlético e passa todos os dias junto do treinador e já está no mesmo cargo há mais de dez anos.

Quando finalmente abre mão da segurança e decide trilhar um caminho desconhecido, Shea descobre novas verdades sobre pessoas e fatos e essa situação a obriga a confrontar seus desejos mais profundos, seus medos e segredos.

A aclamada autora de Questões do Coração e Presentes da Vida criou uma história extraordinária sobre amor e lealdade e sobre uma heroína não convencional que luta para conciliá-los.

Vamos a Resenha!

Primeiro e Único é o primeiro livro que leio da autora Emily.

Esse livro conta a história de Shea, uma mulher com 33 anos que é fanática por futebol americano e que não consegue se afastar do lugar onde mora exatamente por ser apegada demais a tudo isso.

Durante a leitura veremos os altos e baixos que a personagem principal irá enfrentar, logo no princípio da história a mãe de Lucy (melhor amiga de Shea) morre e este acontecimento será o que fará nossa personagem começar a enxergar a vida de uma maneira diferente, ou melhor a parar de ser acomodada. Exato, Shea está acomodada na situação em que vive, ela não gosta do namorado, porem não termina com ele, ela é apaixonada pelo técnico do futebol da escola onde estudou e só começa a aceitar isso depois que a esposa dele falece, e sim, ele é o pai de Lucy. Ela não aceita um cargo mais alto no jornal ou em outro jornal, porquê sente a necessidade de ficar sempre por perto do lugar onde mora. A autora desenvolve uma história em cima de todos esses detalhes que revelei, levando a personagem a se reencontrar como pessoa, como jornalista.

Primeiro e Único, Emily

Esse livro foi um caso de amor e ódio. Por um lado eu achava a escrita da autora envolvente, em outros momentos eu sentia que a imagem de que Shea acreditava ter não existia, ela não era confiante e não tomava suas decisões por si, muitas vezes no livro ela acatava o que os outros lhe diziam, sabe? Achei a ideia da autora de querer trabalhar o sentimento que ela tem pelo pai da Lucy fantástica, mas fiquei com a sensação que podia ter sido desenvolvida de uma forma diferente, até que para o leitor não ficar com uma má impressão. 

Se você ama futebol e esportes de modo geral tenho certeza que irá gostar desse livro, agora se você como eu tem um pouco de aversão a isso e só fazia a Educação Física porque era obrigada, talvez essa não seja a leitura ideal para conhecer a autora, em toda situação realize a leitura do livro e tenha a sua própria opinião. Acredito que esse não foi o melhor livro para conhecer a escrita da autora já que trabalhava um tema que não sou grande fã, mas tenho certeza que quem ama a escrita da autora irá gostar desse também.

A edição como sempre está encantadora, a capa combinou com a história, não encontrei erros ortográfico e a edição interna é linda! Editora Novo Conceito arrasando mais uma vez! ♥

Beijos!

Ass: Amanda!

Anúncios

6 thoughts on “Resenha: Primeiro e Único, Emily Giffin

  1. Oi, Amanda! Como vai?
    Apesar de ter vontade de ler alguns livros da Emily, nunca me interessei por Primeiro e Único. Primeiro porque o tema futebol não é meu preferido – eu também fazia Ed. Física só por obrigação -, segundo porque a história em si não me chamou muita a atenção. Já acho meio bleh essa coisa de gostar de alguém há muito tempo e aí surge uma oportunidade depois que a mulher dele falece, e se a autora não trabalhou de um jeito legal com algo que eu já acho bleh… não rola. Mas acho interessante essa coisa da acomodação. Muita gente vive acomodada e eu acbo um tema legal para as pessoas se tocarem que, OW, um dia a vida acaba e você ficou o tempo todo acomodada. Gostei da sua resenha e da sinceridade. Não gostei das cores das palavras na capa, o título e o nome da autora. Fora isso, acho bem bonita. A NC sempre faz um trabalho fantástico!
    Beijinhos,
    Karol.
    http://www.heykarol.com

  2. Oi, tudo bem?
    Tenho muita vontade de ler algum livro da Emilly, mas acho que esse não seria o mais indicado para mim.
    Até gosto de acompanhar alguns esportes mas ler sobre isso já é bem diferente…rs
    Uma pena o livro ter te dividido quanto a gostar ou não gostar. Acredito que essa falta de atitude e autonomia da personagem provavelmente me incomodariam durante a leitura.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s