Resenha: O Medo de Virgília, Rosa Mattos

Resenha: O Medo de Virgília, Rosa Mattos

Oi pessoal, hoje retorno com a resenha de um livro que me conquistou completamente, mesmo depois de concluir a leitura continuei pensando na história e nos personagens, principalmente em alguns, mas vamos a resenha, que lá explico melhor. 😉

O Medo de Virgília.jpg

Livro: O Medo de Virgília

Autora: Rosa Mattos

Páginas: 200

Sinopse:  Cercada por pessoas desajustadas (psicopatas, neuróticas, depressivas, insanas, obsessivas, fóbicas e inescrupulosas), Virgília luta para manter sua sanidade mental.
Dividida entre cuidar da própria vida e ajudar seus familiares que precisam dela financeiramente, muda-se de Cristal (pequena cidade gaúcha) e vai morar sozinha em Porto Alegre, num apartamento herdado pela mãe. Assim, poderá ficar mais perto de Marília, sua irmã mais nova, internada numa clínica depois de tentar matá-la, após sofrer um surto psicótico.
Virgília começa a trabalhar como gerente de uma joalheria. Lá, ela conhece Alex, o entregador de joias e os dois se apaixonam. Em pouco tempo, serão envolvidos por um laço de amor que os manterá unidos, contra todas as adversidades.
Além de ser um homem apaixonante, Alex possui um dom incomum, que o torna capaz de tirar vidas, ou salvá-las. E este seu dom, terá um papel importante para os rumos desta história.
Uma trama onde o grande mistério é descobrir como Virgília conseguirá lidar com tantas situações difíceis que a cercam, sem enlouquecer.

Vamos a Resenha!

Virgília é uma moça dedicada e amorosa que faz tudo que está ao seu alcance para ajudar quem ela ama, logo no começo do livro consegue um emprego como chefe em uma joalheria, logo descobre o risco que envolve esse cargo, mas acaba aceitando quando seu irmão vem morar em seu apartamento com a esposa e seus dois filhos e claro o gato da família. Prevendo como será difícil para todos e a importância dela estar empregada para manter a casa, já que seus hóspedes estão desempregados, Virgília aceita e começa a trabalhar.O Medo de Vrgília- Rosa Mattos.jpg

No princípio da leitura, ao terminar o primeiro capítulo e partir para a leitura do segundo, me encontrei confusa com a mudança na escrita, sim eu estava lendo sobre uma personagem que Virgília havia comentado brevemente, assim como fazemos durante no nosso dia a dia (falando sobre a mania de um parente, ou comentando sobre como o vizinho costuma ser). A autora procura sempre após o capítulo narrado em primeira pessoa por Virgília, contar a história de um personagem secundário em terceira pessoa. Esses capítulos são fundamentais para trama e acabaram me aproximando  muito dos personagens secundários.

O Medo de Virgília irá mostrar como vivemos em um mundo cheio de loucuras e rodeados de perigos. Virgínia é uma pessoa como nós, com lembranças, alegrias, medos e por esse motivo a leitura se torna rápida e fácil, não tem como não querer saber se ela irá se apaixonar, se trocará de emprego, se desconfia que há um psicopata próximo a ela. Ao concluir a história continuei sentindo um pequeno aperto no peito, não por Virgínia que tem sua parte no livro concluída com exito, mas sim por alguns personagens secundários que a autora Rosa Mattos optou per deixar pistas do que poderia acontecer, deixando que meu cérebro  trabalhasse pensando no fim.

O Medo de Virgília-Rosa MATTOS-Nacionais.jpg

Para concluir essa resenha gostaria de dizer que para quem quer entender como é se perder nas páginas de um livro, se sentir amigo dos personagens, querer saber mais sobre suas vidas, torcer e continuar pensando no que poderia acontecer mesmo depois de ter concluído a leitura,  O medo de Virgília é mais que recomendado para proporcionar essas sensações!


♥Atualização:

A Editora Selo Jovem acaba de lançar uma segunda edição de O Medo de Virgília com essa capa maravilhosa!

o-medo-de-virgilia-rosa-mattos-capa-nova

Obrigada Rosa Mattos por ter me permitido conhecer a Virgínia e todos que a rodeiam!

Fanpage – Para comprar Edição Física

Ass: Amanda Mello.

Anúncios

48 thoughts on “Resenha: O Medo de Virgília, Rosa Mattos

  1. Olá, Amanda. Já li O Medo de Virgilia, não irei falar que foi A leitura para mim, mas também não foi tão ruim, deu para aproveitar algumas partes da história.
    Pretendo reler o livro com uma visão diferente, mais atenta a algumas coisas, quem sabe eu não me identifico mais com ele.
    Fico feliz que tenha gostado do livro, essa capa chama bastante a atenção!

    1. Eu que agradeço Rosa pela paciência e saiba que virei sua fã!!!! ❤ Quero ler todos os seus livros! 😀
      Me apaixonei pela história de Virgínia, me senti parte dela e tudo isso graças a sua escrita cativante. Muito obrigada mesmo por ter me dado essa oportunidade e confiança!
      Ass: Amanda Mello.

  2. Olá!
    Adorei as suas fotos! E gostei mais da sua capa do que da nova, pois não gosto muito de capas com pessoas hahaha Mas adorei a resenha e a história, realmente acho que sentiria perdida enquanto leio a história, e essa é a melhor sensação.
    Beijos.

  3. Oi, tudo bem?
    Acho bem legal quando o autor conta a história de outros personagens dessa forma!
    A capa do livro é bem bonita, mas não sei se leria no momento.
    Bjs

  4. O mundo em que a gente vive está cheio de perigosos. Cada ano que passa o medo é ainda maior. Acho válido essa leitura para nós abrir os olhos sabe? Preferia a primeira capa. Mas a da selo jovem está mt bacana.

  5. Confesso que não esta muito interessada, mas quando você citou que é um livro onde nos envolvemos com os personagens, achei melhor repensar sobre a leitura.
    Bjs

  6. Oi Amanda, parabéns pela resenha, você me fez ficar super curiosa não só pela Virginia, mas pelos personagens secundários que pelo que entendi você se apegou bastante a eles.
    Não conhecia a autora e nem o livro, mas com certeza anotei a dica. 😉
    bjinhos

  7. Oi Amanda, tudo bem?
    Adorei sua resenha e me interessei pela leitura do livro pois quero saber que medo é esse. rsrs. Gostei mais da capa antiga,a segunda não me chamaria a atenção numa livraria.
    Suas fotos ficaram lindas!
    Beijos
    Blog Relicário de Papel

  8. Olá, tudo bem.

    Nossa, imagino quanta mudança na vida desta moça. Pois adoro espaço e liberdade e fico pensando se tivesse que abrir mão disso. Não gosto de casa cheia, tenho esse problema. Mas claro que em uma necessidade as circunstancias podem mudar. A premissa é interessante, acredito que deve trazer uma experiencias interessante de leitura. Mas confesso que gostei mais da primeira capa. Mas acredito que esta segunda chama mais atenção, só não sei se vende o contexto da trama. Só lendo para descobrir né, mesmo? rs

    beijos

  9. Menina você me surpreendeu dessa vez, porque realmente eu não conhecia a obra e achei um arraso, seria uma ótima pedida para o final do ano se eu não tivesse uma lista enorme de leituras atrasadas, Parabéns pela resenha que ficou demais!
    Abraços

    1. Obrigada Morgana! Fico muito feliz de receber um elogio seu, estou sempre visitando o seu blog! ❤
      Quem sabe o ano qui vem? A leitura é muito boa e é tão envolvente que a gente nem vê o tempo passando. Quando eu vi já era noite e estava no fim!! 😀

      Beijos e até logo! \o/
      Ass: Amanda Mello.

  10. Oi Amanda, tudo bem?
    Gostei bastante da sua resenha, adoro livros de suspense que criam todo um clima primeiro para deixar o leitor intrigado sobre o que acontecerá a seguir. A Virgínia parece ser uma personagem interessantíssima e bem elaborada, assim como a narrativa alternada deve ser substancial para o livro onde temos um panorama imparcial dos demais personagens e eu adoro isso. Espero ter a oportunidade de lê-lo em breve.
    Beijos

  11. Oi, Amanda ^^
    Lendo a sua resenha senti uma tremenda empatia pela Virgília. Deve ser uma barra ter pessoas sofrendo ao seu redor e você tentar a qualquer custo manter a sanidade e ajudar como pode. Essa personagem merece admiração total!
    Confesso ter ficado um pouco frustrado com o fator dela ter que arranjar emprego para sustentar a família do irmão. Pow, porque eles também não procuram?? Mas sei como é isso de ajudar os parentes, minha mãe sempre acaba ajudando o meu irmão mais velho nos momentos em que ele faz merda porque tem o pensamento de que uma mãe não pode negar ajuda a um filho, sabe. Essa atitude é algo que precisa ser muito estudado para entendermos a fundo o que leva as pessoas a tomarem essa decisão de se doar acima de tudo.
    Espero que o Alex venha para somar e não dificultar a vida da Virgília porque a última coisa que ela me parece querer é drama em sua vida e sofrimento amoroso.
    Parabéns pela resenha e obrigado por trazer uma leitura nacional para o blog, Amanda. Amo demais nossas literatura!!!
    P. S.= curti mais a capa da primeira edição. kkkk não gosto de modelos em capa de livros, só se tiver silhueta.
    Bjs

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s